quinta-feira, 4 de novembro de 2010

FATOS & FOTOS ANTIGAS DO JUVENTUS II

FATOS & FOTOS ANTIGAS DO JUVENTUS - PARTE II

Olá, amigos!

Estamos dando continuidade ao projeto Fatos & Fotos Antigas do Juventus. Agora, Parte II.
Graças ao trabalho de diversas pessoas isso está sendo po
ssível. Continuamos recebendo fotos antigas do Juventus e aos poucos estaremos publicando no blog. Um abraço.

10. Rádio Sulina

Como consta no livro de Teresa Christensen SANTA ROSA, Histórias e Memórias, - A RADIO SULINA, foi fundada em 1950. Fazia parte da Rede Sulina, teve como proprietárias pessoas ligadas ao município de Ijuí e atuava nessa cidade além de Santa Rosa, D. Pedrito e Concórdia-SC.

Seu primeiro diretor foi Juarez Miguel Illa Font, que viera de Erechim, acompanhado pelo primeiro locutor, CELIO OSÓRIO COIMBRA. A esse se juntaram, Cícero Cardoso, João Jayme Araújo e Ivo Stein. Como operadores de som, João Alberto e Alcides.

Instalou-se, inicialmente, no prédio conhecido como ferro elétrico, de propriedade de D. Wilma Mantovani,na a esquina com o Cine Odeon, e que foi, depois, laboratório fotográfico

Mudou-se, para a parte superior do prédio da Casa Constante, nas proximidades do Clube Cultural.

Suas instalações foram transferidas, após, para o pavimento superior do Edifício Bozzzeto.

Vivia de publicidade local, dedicatórias e o programa de maior prestígio junto à colônia alemã VOZES DO MAR DO NORTE, apresentado pelo casal Roberto e Lisa Stalecher e depois por frau Emma Menzel e sua filha Ildegard.

O diretor comercial, que angariava publicidade, era Carlitos Gonçalves dos Santos.

Juarez Miguel Illa Font, foi substituído por Francisco

Salles Guimarães e, este, por Nicolau Mendes, irmão do famoso comentarista esportivo Luiz Mendes, das rádios Globo e CN - que se fazia acompanhar por Vinicius Winkelmann, técnico e operador e José Plácido Severo, no setor de publicidade.

A Sulina foi adquirida, depois por políticos ligados ao PTB, tendo Hilário Koppe Zenni, assumido como Diretor.

Posteriormente o senhor Benjamim Menzel, foi guindado à condição de diretor, nesse cargo permanecendo até a venda da emissora ao Sr. Donadel, que já fora técnico de som, no inicio das atividades da rádio.

Fizeram parte de seu cast, dentre outros, Hugo Brito de Medeiros, Dílson Carvalho, Ayrton Castanha, Celso Cruz, Paulo Regis, João Carlos Bircke, João Firme de Oliveira, Alceu Malmann, Severino Grechi, Toni Macluf, Joel Damásio, Temo, Hermann, Gessi e Maria Kutter e Nair e Gessi Lima.

Colaborou João Jayme Araújo

Registro Fotográfico X

Foto J.J. Araújo/Birck


8 . ALCEU

Na formação inicial do Juventus, havia um grande jogador chamado ALCEU AMBROS MALLMANN. Estudando em Porto Alegre fez parte dos juvenis do Renner, campeão gaúcho em 1954.Quando seria promovido para as divisões superiores, talvez, a titularidade, constatou-se, a um exame médico que tinha problemas cardíacos. Voltou a Tuparendi, veio estudar em Santa Rosa e além do Juventus, foi campeão estadual pelo Aliança. Jogou no Grêmio Santoangelese, com sucesso e vive, cercado da família, em ITAPEMA-SC.

Registro Fotográfico VIII
Crédito da Foto: João Jayme araújo

7 . QUINTA-FEIRA SANTA.

Na nossa juventude respeitava-se bem mais a Semana Santa. Numa quinta feira da semana da paixão, como estávamos de “bobeira” resolvemos fazer um treino individual no campo do Pessegueiro. Um de nós Alceu, Adroaldo e eu. Chutávamos a bola pelo alto para treinar-se o chamado “sem-pulo”. Numa dessas, torci o tornozelo e por recomendação do Dr. Adroaldo” taquei antiphlogistine. Mas ficou o sentimento de culpa e a lesão, como se fossem punição divina, por não observarmos os dias sagrados da Semana Santa.

Registro Fotográfico VII

Crédito da Foto: João Jayme araújo

6 . TREINADOR AUSENTE

Só os do interior sabem o que é de difícil conseguir Presidente abnegado e treinador com experiência.

Certo dia chegou a Santa Rosa, uma pessoa alegre, bonachona, participativa, para exercer suas funções na receita estadual.

Integrou-se, virando torcedor do Juventus. Demonstrava conhecer do assunto e após insistentes convites, optou por aceitar o encargo de treinador. Do mesmo modo que “aquele” presidente, jamais se apresentou para cumprir suas obrigações.

Registro Fotográfico VI

Crédito da Foto: João Jayme araújo


5 . CAMISETAS DA PORTUGUESA

Depois de usar por certo período as camisetas que lhe tinham sido empresadas pelo Tuiuti do Ginásio dos padres de Santo Ângelo, adquiriu-se o primeiro terno de camisetas, com o desenho tradicional.

Com o passar dos tempos, como as cores eram as mesmas da Portuguesa de S. Paulo, resolvemos comprar, um jogo de camisetas com as cores verde e vermelho em listas horizontais e meias da mesma cor. Fui um sucesso. Só Deus sabe da dificuldade de conseguir, então, o novo uniforme, na capital paulista. Não tenho certeza se, com essa camiseta ou com outras, fomos os primeiros a usar, na região, calção VERMELHO, que, como é obvio, nos causava grande orgulho, servindo, porém, de chacotas para os adversários.

Registro Fotográfico V

Crédito da Foto: João Jayme araújo




4 . PLINIO TONEL

Quando determinado craque já estava dependurando as chuteiras, participava de uma partida na qual o Juventus estava perdendo, pra variar!!!. Olhava para o banco de reservas, à espera do que o treinador tomasse alguma providência, pois a coisa estava ficando “preta”. Para sua surpresa e na condição de capitão do time, surge, para entrar no campo um atleta com cara e idade de juvenil, franzininho e coisas tais. O capitão teve vontade de surrar o treinador. - “ O que ele ta querendo com esse piá? Pois o piá, era nada menos do que PLINIO TONEL que, além de jogar um bolão, marcou dois gols,disparando com velocidade pela esquerda. Não sem razão é irmão de JARBAS TONEL, outro dos astros de Cruzeiro, que fez historia não só aqui, mas no futebol brasileiro. (Por Jayme Araújo)

3 . PRESIDENTE APEADO

Todos os amantes do futebol, principalmente, no interior, sabem quão difícil é conseguir alguém que, por amor à arte, resolva assumir a presidência de um clube.

Estávamos nesse impasse quando se apresenta para o cargo um médico nosso torcedor e a pouco chegado na cidade.

Depois de eleito por aclamação e devidamente declarado empossado, ausentou-se completamente, com nunca antes o fizera. Baldados todos os esforços para que pelo menos, algo dissesse alternativa não restou senão convocar o Conselho e tacar-lhe a degola. (Por Jayme Araújo)

Registro Fotográfico IV
(Fotos de João Jayme Araújo)

Desfile de 7 de Setembro

DESFILE DA SEMANA DA PÁTRIA – Representação do Juventus – Vêm-se entre outros: Paulo, João Manoel e Jairo Magalhães.


Crédito da Foto: João Jayme araújo

Desfile de 7 de Setembro

Registro Fotográfico III

Jogo comemorativo ao Dia do Futebol
(Fotos João Jayme Araújo)


Jogo Comemorativo Dia do Futebol

Paladino x Juventus - Joel cabeceia, observado por Alvirio e Nestor do Paladino e Jayme, Rui e Brasilio do Juventus.


Crédito da Foto: João Jayme araújo


2 . ESTÁDIO CARLOS DENARDIN

Quando o velho campo do Pessegueiro, encerrava suas atividades, apareceu o dilema: onde jogaremos?

Conseguiu-se não sei como, “expropriação” de uma fração de terras de um cidadão excêntrico, que ninguém conheceu bem, dono de boa parte das terras da zona Leste da cidade tratado por AMERICANO.

Avelino Lavarda, arregaçou as mangas. Serviu-se de sua amizade e dos préstimos do comandante da guarnição militar

Este pôs à disposição soldados que a comando de Sargentos, dentre esses o Sgt, Ramos, puseram mãos à obra. Barrancos foram moldados em forma de arquibancadas, concomitantemente com o leivamento do campo.

Com o esforço de alguns e o tirocínio de outros, aí está, o Estádio Carlos Denardin, que, diga-se de passagem, também foi Presidente do Paladino.

CAMPO DO QUARTEL.

Juventus no campo do Exército (Foto acima)

Enquanto se trabalhava no Estádio Carlos Denardin, como mais uma prova do perfeito entrosamento entre as autoridades civis e militares, as partidas passaram a ser disputadas no Estádio do lº- Regimento de Cavalaria Motorizado.

Junto ao campo, separado dele, por uma pista de atletismo, havia uma construção de madeira, onde funcionava a seção de educação física, cuidada pelo Sgt. Meneguel – o pai da Xuxa - e que servia de vestiário. Do outro lado, o pórtico que era utilizado para “cabines” de transmissão dos jogos pela Rádio Sulina, graças à competência do PAULO REGIS..

Inauguração do Estádio Carlos Denardin - jogaram Seleçao de Santa Rosa e Grêmio Portoalegrense.

Texto de João Jayme Araújo e fotos enviadas por Luiz Carlos Mello


1 . WILLY KLAUS

Na década da 50, veio trabalhar em Santa Rosa, escolhido a dedo pelos Irmãos Mayer, para chefiar a contabilidade da empresa Wily Klaus. Tratava a todos, subalternos e chefes, por senhor. – Naquele tempo era assim!!! - Até conosco tinha esse comportamento. A sós, ria às bandeiras despregadas. Viera de Santo Ângelo, onde atuava como jogador do Elite. Jogávamos com ele, quando não era necessária a ficha, para amistosos. Um dia numa reunião dançantes no Cultural, as gurias de nossa torcida puseram-no contra a parede e capitulou, assinado ficha pelo Juventus.

O Willy Klaus, depois de assinar a famosa ficha, quando necessário para a firma, recrutava bons profissionais na área, mas que de preferência, também jogassem futebol. Assim, contamos em nosso time, com Celso Speroto, meia direita arisco, brigador e artilheiro.. Mudou-se, depois, para Santo Augusto e não tivemos noticias dele. Veio acompanhado de Cerezer, que, se não jogava muito nos entretia com seus causos e sua risada característica.

Depois de aquerenciado e dispondo de campo para treino próximo à firma, iniciou Willy Klaus um time com os seus funcionários. Salvavam-se, dois ou três, inclusive os importados. Deixou-nos na mão transferindo-se de armas e bagagens para a agremiação da qual era dono. Desafiou-nos para um amistoso. Felizmente vencemos. Foi-se a esperança de nosso amigo....

Por João Jayme Araújo.

Registro Fotográfico I - o Juventus com Willy Klaus

Foto João Jayme Araújo

Foto abaixo: O Grêmio Esportivo Mayer de Willy Klaus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário