terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

PLANTEL 2012

JUVENTUS ATLÉTICO CLUBE
2012

“NO PEITO, NA ALMA E NA RAÇA”.



GOLEIROS



ZAGUEIROS




LATERAIS



VOLANTES


MEIAS




ATACANTES



COMISSÃO TÉCNICA



segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Divisão de Acesso 2012

JUVENTUS EMPATA EM SANTA MARIA

No final da tarde deste domingo, 26, o Juventus jogou amistosamente em Santa Maria, com o Inter SM, em preparação ao campeonato da Série A2, que inicia no dia 4 de março. A equipe santa-rosense fez uma grande partida, não sofrendo perigo de gol. O resultado final foi um empate sem gols. Este foi o último amistoso antes da estréia contra a SER Panambi. Em tres amistosos de preparação venceu dois e empatou um. A espectativa da Direção e dos torcedores é que novamente o Juventus faça uma grande campanha e que consiga chegar à elite do futebol gaúcho.

Sócios

CAMPANHA DE SÓCIOS JUVENTUS ATLETICO CLUBE – 2012

Com sua contribuição, o clube irá participar do Campeonato Gaúcho da Série A2 de 2012, RUMO A PRIMEIRA DIVISÃO EM 2013.

- MODALIDADES DE SÓCIOS:

· - R$ 30,00 (9 parcelas)

· - R$ 50,00 (9 parcelas)

· - R$ 25,00 (6 parcelas)

- MODALIDADE SÓCIO R$ 30,00 - BENEFÍCIOS

· - Uma carteirinha oficial ao titular;

· - Uma camiseta oficial do Clube após o pagamento de 4 parcelas, acrescidos de R$ 20,00 (vinte reais)

· - Ingresso gratuito para o titular com cadeira numerada para Série A2, 2012.

· - Sorteio de uma moto Zero KM através da loteria federal no dia 25/08/2012

- MODALIDADE SÓCIO R$ 50,00 - BENEFÍCIOS

· - Uma carteirinha oficial ao titular;

· - Uma camiseta oficial do Clube após o pagamento de 4 parcelas.

· Ingresso gratuito para o titular com cadeira numerada para Série A2, 2012.

· - Sorteio de uma moto Zero KM através da loteria federal no dia 25/08/2012.

- MODALIDADE SÓCIO R$ 25,00 - BENEFÍCIOS

· - Uma carteirinha oficial ao titular;

· - Ingresso gratuito para o titular nas arquibancadas para Série A2, 2012.

- MAIORES INFORMAÇÕES ATRAVÉS DOS CONTATOS:

- Cristiano – 55 9979 0588

- Secretaria do Juventus – 3512-6753 (Horário: 08:30 as 11:00 / 14:00 as 17:00)

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Fatos e Fotos Antigas

jjgaucho23@hotmail.com

PARTE VI

1 - PEDRA PRECIOSA DE SOLEDADE


Time de Sargentos do 1º Regimento de Cavalaria Motorizado. De pé, da esquerda para a direita: Subtenente Arnaldo d Oliveira Pedrês (treinador), (.....), Schulz, ARNO (Bergamota), Viriato. Neri e Juarez. Agachados: (...),, Pidd., Bogado, Jayme e Dari


Arno Gomes Pedroso – Bergamota – não me pergunte por que, veio de Soledade, cursar o

Ginásio e ficou hospedado na residência de um tio, AQUILINO GOMES PEDROSO, dos primeiros donos de farmácia na nossa terra.

Quando atingiu a idade de prestar o serviço militar, lá se foi ele, para a caserna, de onde só sairia ao ser transferido para a Reserva.

Nesse ínterim, atuou como zagueiro do Juventus.

Fomos jogar em Três de Maio, onde em raríssimas vezes não fechava o pau.

Quanto entrávamos no local do encontro, ofereceram-lhe um “buqueméquer” - assim se dizia e opinou um escore estapafúrdio, por gozação. Acertou, na mosca e sozinho.

Jamais recebeu o bolão porque não havia condições de segurança para se afastar de seus

companheiros, já que todos abandonaram o “local da pugna” protegidos pela Policia e pelo

Adroalodo Liberali com seu inseparável revólver. (Arno Gomes Pedroso)


2 - ONUS DE FUNÇÃO NA JUSTIÇA


Quando a festa dos Navegantes era acompanhada de barco pelo rio Guaíba, o vereador Zanella, levou a mãe dele, dona Lina, na mesma embarcação em que iam o governador Simon,o prefeito Collares, e outras autoridades, entre elas.... o deputado Carlos Araujo.
Dona Lina, que também era Araujo, mas de Três Passos, do distrito de Feijão Miúdo,queria saber se o deputado Carlos Araújo tinha algum parentesco com ela.
- Não, não, acho que não temos nenhum parentesco...

- Mas o senhor deve conhecer os meus filhos, o vereador Zanella...

- Ah. O vereador Zanella, eu conheço.

- E os outros, o Nelson, o Renato...

- Não, não conheço.

- Ah, mas tem um da minha família a que o senhor deve conhecer. Ele é muito famoso, é o Major João Jayme Araújo, promotor militar do Estado.
- Sim, este eu conheço, foi quem me condenou na justiça militar.

- Não pode ser o Jayme é tão bonzinho...

- Pois é, mas condenou....

- Mas o senhor fez o quê?
- Expropriei algumas coisas...

Dona Lina saiu pro lado e falou:
- Eu sabia que alguma coisa ele deveria ter feito, porque o João Jayme é tão bonzinho.... (Do blog do jornalista Olides Canton)


3 - AINDA A TIA LINA

A Tia Lina, que como se disse acompanhava acontecimentos políticos.

Ferrenha do antigo

PSD, PDS, ARENA e congêneres. Tinha facilidade louca de se enturmar.

Gostava de um papo, por demais. Acercou-se de um político e passou contar de sua vida.

Pois é: - Eu e Luiz (Zanella) moramos em Santa Rosa, onde nos casamos. Ele era exator estadual e por isso, residimos, além de Santa Rosa, em Quarai, onde nasceu ATHUR PAULO ARAUJO ZANELLA e, ao fim da vida como toda a filharada na capital, nos mudamos para cá e compramos uma fração de terras em Guaíba, onde plantávamos para nossa subsistência e para abastecer os da capital.

_ Quantos filhos, dona Lina?

Duas gurias, Maria Elizabeth e Vera.

Mais LUIZ CARLOS, NELSON, RAUL MARIO, RENATO, ARTHUR e KIDE.

- Todos vivos? –

VIVO? - só um o ARTHUR que enveredou para a política.

Os outros são: - bacharel, médico, engenheiros e serventuário da justiça.

VIVO mesmo só o Arthur!



4 -
COM O INIMIGO NA TRINCHEIRA

Era característica dos gaúchos que quando seus filhos já estivessem com determinada idade os mandavam- “à la cria”.

Meu tio Luiz Zanella, a pretexto de os filhos não esquecerem a terra nem a proximidade com tios e primos,, determinava que viessem visitar os parentes na terrinha.

Qual o guri brasileiro que não tem alguma intimidade com a bola e não seja adepto do futebol?

Com meus primos acontecia o mesmo. Todos ou quase atuaram pelo 14 de Julho, no Itaqui, onde moravam.

Ficavam, aqui, separados, cada um parando na casa de determinado tio.

Um deles RENATO, que atuou como Juvenil do Grêmio hospedou-se na casa do tio Zeferino Soares – o seu Zifa.

Ocorre que jogou pelo Juventus, no segundo time, numa partida de igual categoria contra o Paladino que tinha como goleiro o Julio Mussi de Andrade.

Fez um gol e a flauta correu solta.

À noite, num baile ou reunião dançante não apanhou do Julio e seus amigos, por muito pouco.

Seu Zifa, ficou sabendo das ocorrências.

Chamou Renato e o admoestou: - Estou ciente do acontecido ontem.

Sabes que eu criei o slogan “quem não é do Paladino é contra o Paladino”?

Pois muito a contragosto te digo.

Aqui não ficas mais. Procure a casa de outro tio.

Não admitia inimigo na trincheira.


5 - A RESSURREIÇÃO DO ZAGUEIRO


Um amigo meu, ARISTEU PENALVO, do Itaqui, foi jogador do Renner, pelo qual sagrou campeão em 1954.

Por essas coisas da vida a gente parou de se encontrar, como o fazíamos. no centro da cidade..

Num certo dia um jornal da capital publicou um convite para o enterro de ARISTEU PENALVO.

Nas minhas orações à noite, tenho habito de pedir pelos falecidos. Passei a rezar pelo ARISTEU. Uma tarde, estava eu no setor de frutas de um supermercado quando avisto o meu amigo, gordo e são de lombo.

Assustei-me.

Coincidentemente lá se encontrava um amigo comum, MARÇAL EUTIQUIANO DAVID. Dirigi-me e esse e perguntei: - Marçal! O Aristeu não morreu? Li o anuncio fúnebre. O amigo tranqüilizou-me.

Quem havia morrido era o pai do atleta do Renner e os dois levavam o mesmo nome.

Dirigi-me até à assombração, contei-lhe a historia e demos gostosas gargalhadas. Felizmente, ainda está vivo.


6 - CARPIM

Os juízes de direito que aportavam na nossa terra não tinham as mesmas características.

Uns sisudos da turma dos que “não basta ser Juiz de Direito; há que mostrar que o é.

Um que aderiu aos usos e costumes locais chamava-se Dr. Oscar Cardoso Kramer. Tanto que, depois de removido, vinha seguido a Santa Rosa, para participar de pescarias, comandado por Avelino Lavarda.

Desempenhou o Dr. Kramer, a função de técnico da seleção local contra o Grêmio Porto Alegrense.

Tinha duas filhas e um filho este, LUIZ CARLOS KRAMER.

Chegado aqui ainda menino, iniciou-se em “peladas” no time do Palmeirinha cujo dono, treinador, patrocinador das camisetas e do apito, era Carlos Fernando Westphalen dos Santos.

Avelino Lavarda, cartola do Paladino, cuja loja ficava ao lado do “campo” viu em CARPIM, - esse o seu apelido, - qualidades e o convidou para jogar no 2º time.

Atuou, dentre outros, com Lotário, Joel, Luiz Capellari e Walter Wienandts. Se, aprendeu a jogar não sei.

Sei que escreveu: - “Tempo dourado da minha vida que jamais esquecerei.”

Nesta Santa Rosa querida a quem devo um pouco da minha formação, lá encontrei a mais

pura amizade, o companheirismo sadio, o caráter, a integridade, a dignidade humana. Grande parte de minha formação, dedico ao esporte – amador da época – lá onde encontramos a disciplina, a ordem, a hierarquia, a honra o respeito e formamos amigos. O porquê do apelido de CARPIM, ignoro até hoje.


7 - VAI ORMIRIO!

Por laços de família conheci e fui grande amigo de SALVADOR PINHEIRO MACHADO, o tio

NANÁ. Gaúcho autêntico, criado nas lides de campo e doente por dias de MARCAÇÃO. Tinha

cavalo, apêros e toda a indumentária própria;

Fanático por esporte principalmente o futebol, metido à craque, orgulhava-se de ter jogado

no Aimoré de Giruá e no Roque de São Luiz Gonzaga.

Torcedor doente e cartola do Grêmio Santo-angelense.

Praticava com assiduidade o tênis em quadra que havia na praça junto à Rodoviária de Santo Ângelo.

Como ecônomo do Cube 28 de Maio, incentivava a piasada, alguns de casa, a pratica do

futebol de salão no Ginásio de Esportes.

Programou-se uma corrida de rua e ele inscreveu um dos seus pupilos ORMIRIO para disputá-la e determinou que RATO, o acompanhasse nos treinamentos.

Todas as manhãs eles corriam como preparativo.

Chegou o dia da competição.

Na largada ORMIRIO saiu bem. Rato o acompanhava incentivando: - Vamos ORMIRIO. Corre ORMIRIO. Já tâmo chegando, ORMIRIO, Força ORMIRIO.

Na linha de chegado Rato estava à frente do ORMIRIO cumprimentando-o.

NANÁ mesmo faceiro jamais se perdoou por escolher o parelheiro errado.

8 – CONCENTRAÇÃO EM IJUI

O Paladino tinha uma partida encardida contra o GAUCHO de Ijui, por uma das categorias da Federação Gaúcha de Futebol.

Visando mais sentido de grupo e de foco para a importante pugna a Diretoria decidiu viajar no Sábado visando também os efeitos da longa viagem. No Sábado a noite, alguns dirigentes ficaram no hotel onde estavam hospedados, até cerca de 22,00 horas.

Dada a ordem de recolher os atletas dirigiram-se aos quartos respectivos enquanto os cartolas saíram a dar uma volta.

Quando regressaram, em torno de meia-noite, constatou-se que vários jogadores não estavam em suas camas e nem no hotel.

Procura daqui, procura dalí,

Como conheciam as feras, foram à procura delas na chamada zona do meretrício.

A farra estava a mil e as mesas recheadas de loiras, além das loiras e morenas da casa.

Com a chegada dos dirigentes foram acertadas suas contas e loucos de vergonha voltaram para o hotel.

No dia seguinte, na partida tomaram ligeirinho 5 gols.

E a goleada não foi maior porque o Gaúcho se acomodou,,se satisfez com o placar.

CAIEIRA o técnico da equipe, a uma pergunta de repórteres justificou:

- Craro.

Se mandarem pro chinaredo, tomaram todas se ANTECEDENDO NA BEBIDA!

Foi só esse o motivo da goleada.

SE ANTECEDERAM NA BEBIDA.

(Juarez Assis dos Santos)

9 - FEITIÇO CONTRA O FEITICEIRO

Em reunião ordinária da Liga Santa-rosense de Futebol, a mesa era dirigida pelo Paulo Heitor Fernandes, seu presidente.

Presente o sargento Juarez Assis dos Santos, pela Associação dos Árbitros e os clubes devidamente representados por seus prepostos.

Nessa condição estava também o treinador ... o CAIEIRA.

Este deixou muitas historias, mas não era analfabeto de pai e mãe, como muitos supunham. Superada a ordem do dia, o PHF, tentando deixar o Caieira numa enorme enrascada, pediu a ele que lesse uma correspondência ainda fechada oriunda da Federação Riograndense de Futebol. Foi-lhe alcançado o oficio ainda no envelope.

Caieira tomou nas mãos, deu uma olhada em um lado e de outro e saiu-se com esta:

_ Óia, Dr. Paulo Heitor. Eu me sinto faceiro pelo seu gesto. Vi que se trata de uma correspondência vinda da capital. Talvez eu não saiba ler direito o que tá escrito.

Como nossa reunião está cheia de advogados peço que o senhor solicite a um deles que proceda a leitura!:..(Juarez Assis dos Santos)



10 - MEDALHADOS

SARGENTOS JUAREZ ASSIS DOS SANTOS E ALMIRO PYDD

Segundo penso, é nas Forças Armadas o lugar onde se tem maiores oportunidades de conseguir uma medalha em competições esportivas. Fácil de explicar.

Como a Educação Física é um dos pilares da caserna, havendo competições durante o ano todo os melhores são medalhados, presumivelmente em todos.

Na minha carreira militar durante 04 anos em Santa Rosa, no Regimento, sabia-se de cor e salteado quem seria os felizardos.

Levando-se em consideração que nem todos os militares são bons em todas as provas, há, como em qualquer atividade humana os que praticam mais de um esporte: outros não.

Há os que são bons em esportes coletivos e também são atletas destacados..

Tal ocorreu-me ao ver uma foto de dois grandes colegas meus. Almiro Pydd,,atleta na mais ampla acepção da palavra, pois destacava-se em basquete, vôlei, futebol e determinadas provas atléticas. Jogou como goleiro no Montese.

Outro Juarez Assis dos Santos que só praticava futebol, futebol de salão – Paladino e Montese -e que pra se incomodar optou, em determinada oportunidade, ser juiz de futebol.

Hoje, Juarez, olhando a foto que “descobri” não pousaria ao lado do nosso colega.

Um parece um General com tanta condecoração.

O outro como se fora um conscrito que amealhara medalhas em todas as competições de que participasse pelo período de um ano, no serviço militar obrigatório.

(Histórias contadas por João Jayme Araújo)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Divisão de Acesso 2012

Juventus realiza sábado, dia 18, último amistoso em casa.

O técnico Paulo Henrique Marques realizará neste sábado mais um treino forte com a equipe principal, que continua se preparando intensamente para a estréia no gauchão da Série A2. Na busca da formação titular o técnico Paulo Henrique esta sofrendo com as primeiras lesões no inicio da temporada. O goleiro Luciano com desconforto na panturrilha e o atacante Leandro Rodrigues com lesão no joelho direito estão entregues ao departamento médico, e poderão ser poupados no amistoso de sábado. Por outro lado, o lateral Marcio Silveira e o meio-campista Belmonte que estavam no departamento médico, podem ser as novidades. O adversário deste sábado será o Uruguai FC de Porto Xavier, equipe amadora que disputará a Copa das Missões. A direção do Juventus antecipou o horário do jogo. Será as 16hs no Estádio Carlos Denardin.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Divisão de Acesso 2012

Em preparação a Série A2 do gauchão, Juventus vence Inter SM.

Na noite de ontem no Estádio Municipal Carlos Denardin o Juventus enfrentou um adversário forte e que vem com tudo para subir para a divisão principal após cair no ano passado o Inter de Santa Maria tradicional equipe de futebol Gaúcho.

A equipe de Santa Rosa fez uma boa apresentação, mostrando grande entrega dos jogadores, e uma equipe com grande poder ofensivo. A vitória por 3 a 2 foi construída com dois gols de Mano Garcia e um de Daril.

O Juventus manterá o ritmo de trabalho e no domingo da próxima semana, dia 26, volta a jogar contra o Inter, desta vez em Santa Maria.

Um jogo amistoso mas com cara de segundona”. Essa foi a frase mais citada na entrevista concedida pelos jogadores do Juventus após o jogo. Mesmo diante de um adversário bastante forte a equipe do técnico Paulo Henrique não encontrou dificuldades para furar a marcação adversária. Logo aos cinco minutos da primeira etapa em uma jogada a frente da área o atacante Mano Garcia marcou seu primeiro gol com a camiseta do Juventus. Aos 18 minutos o Inter SM chegou ao empate com Fabiano Veiga. O segundo tempo começou com o Juventus melhor dentro de campo. Aos 6 minutos numa jogada de contra-ataque pelo lado direito, o lateral Eduardo tocou a bola para o meio campista Daril que de fora da área chutou forte para o fundo da rede. 2 a 1. Um minuto depois, numa desatenção da equipe juventina o Inter SM chegou ao empate com o atacante Magno, 2 a 2. Mesmo assim os jogadores não se abalaram. Aos 23 minutos numa jogada de ataque, o jogador Lucas, invadiu a área adversária pelo lado esquerdo e foi derrubado pelo zagueiro Morelli: Penalti. Na cobrança, Mano Garcia, bateu com firmeza deixando mais uma vez o Juventus a frente do placar. 3 a 2, placar final. A direção confirmou para sábado, 18, mais um amistoso, quando irá enfrentar a equipe do Uruguai de Porto Xavier. O jogo será as 17hs no estádio Carlos Denardin.

FICHA TÉCNICA:
Juventus:
Thales, Eduardo (Willian), Fábio Vidal (Leandro Magrão), Cris, Cleber Sonda (Japa), Diego Eli, Daril, Vandré (Tainã), Cinval (Renan), Mano Garcia (Willian Bones), Leandro Rodrigues (Lucas) Téc; Paulo Henrique.
Inter SM: Bastos, Tecko, Morelli, Xavier (Diego Fernandes), Vinicius (Rossi), Rogério Patrola (Leandro), Darzoni, Léo (Rafael Marques), Enzo (Diego Cardoso), Fabiano Veiga, Magno (Michel) Téc: Ségio Savian.
Gols: Mano Garcia (2) e Daril para o Juventus e Fabiano Veiga e Magno para o Inter SM.
Arbitragem: Gelson Souza. Auxiliares: Elizandro Souza e Gerson Danbrowski.

Assista o gol da vitória assinalado por Mano Garcia.



domingo, 12 de fevereiro de 2012

Divisão de Acesso 2012

Juventus vence primeiro amistoso da temporada.

O Juventus Atlético Clube venceu o primeiro jogo-treino da temporada. Na tarde quente de sábado, a equipe Juventina recebeu o Avante (equipe amadora) de Ijuí, no estádio municipal Carlos Denardin e venceu por 3 x 0. Os gols foram marcados no segundo tempo por Leandro Rodrigues, Lucas e João Heleno. Paulo Henrique Marques utilizou duas formações. Na primeira parte, o técnico entrou com o time considerado titular, neste início de preparação. A partir dos 15 minutos do segundo tempo foram feitas as alterações quando utilizou todo o elenco. Na próxima terça feira, dia 14, o Juventus fará mais um amistoso, desta vez frente o Inter de Santa Maria, às 20hs no Estádio Carlos Denardin. A entrada custará R$ 5,00 ou dois quilos de alimento não perecível, arroz, feijão ou massa.

FICHA TÉCNICA DO JOGO:

JUVENTUS A.C. – LUCIANO (THALES), EDUARDO (WILLIAN), FÁBIO VIDAL (LEANDRO MAGRÃO), CRIS (JAPA), DARIL (TAINÃ), CLEBER SONDA (WILLIAN BONES), CINVAL (RENAN ROMANINI), DIEGO ELI (CASSIANO), LEANDRO RODRIGUES (LUCAS), VANDRÉ (JOÃO HELENO), MANO GARCIA (MATHEUS). Não atuaram os jogadores Belmonte e Marcio Silveira que estão se recuperando de lesão. Técnico: Paulo Henrique Marques.

AVANTE F.C. DORIVAL, MACACÃO, ADRIANO, FABRICIO (CRAIN), GEAN, LUCAS BRITO, MAURICIO ARAUJO, MIGUEL, EVANDRO BRITO (TIAGO), POLENTA E FERNANDINHO. Técnico: Paulo Buckmann.

ARBITRAGEM: GELSON SOUZA. AUX 1: ELIZANDRO SOUZA. AUX 2: GERSON DANBROWSKI.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Divisão de Acesso 2012

Juventus A.C. confirma contratação de novo atacante.

O Juventus contratou mais um atacante para disputar a Série A2 do Gauchão. Mateus tem 20 anos e estava jogando pelo Metropolitano na primeira Divisão do campeonato Catarinense onde foi um dos goleadores com 7 gols. A apresentação do novo atacante ocorreu nesta quarta feira. Além de ser um jogador jovem, Mateus também foi eleito pelo publico feminino o “Muso” do Campeonato Catarinense. A contratação do atacante tem o aval do técnico Paulo Henrique Marques, que nesta quarta feira, esteve ausente do treino devido ao falecimento de Kurtz Albano Jahn, pai de sua esposa. O treino foi comandado pelo auxiliar técnico Júlio Cezar.

FICHA TÉCNICA:

Nome completo: Matheus Dillmann Pereira

Apelido: Matheus

Clube: Juventus A.C.

Posição: atacante

Idade: 19 anos (23/02/1991)

Onde nasceu: Pelotas-RS

Peso: 82 kg

Altura: 1,78 m

Clubes que já atuou: Internacional (categorias de base), Figueirense e Metropolitano.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Divisão de Acesso 2012

Direção do Juventus A.C. confirma amistosos.

A direção do Juventus A.C confirmou a realização de três amistosos em preparação a Série A2 do Campeonato Gaúcho. O primeiro jogo será no dia 11 de fevereiro, sábado, às 17hs em Santa Rosa quando enfrentará um combinado de Ijuí (Avante do Arroio das Antas). O segundo amistoso também no estádio Carlos Denardin será no dia 14, terça feira, às 20hs contra o Inter de SM, mesma equipe a ser enfrentada no dia 26 na casa do adversário.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Fatos e Fotos Antigas

jjgaucho23@bol.com.br

PARTE XVI


1 - MOTOCICLO DO ALCEU MALLMANN

Pilotando uma bela moto que ganhara do Aliança, a titulo de luvas, Alceu Malmann, aos sábados, ia a Santa Rosa visitar a Maria de Lourdes Cardoso, sua namorada, filha do Dr.Vicente e D. Tida.

Pelas 21,00 h, despedia-se da família dela e ao ligar a máquina D. Tida recomendava:

- Boa viagem Alceu, vá com Deus e Nossa |Senhora ( ele morava em Tuparendi.)

Antes de arrancar ele respondia: - não dá D.Tida! Só tem lugar pra mais um.

Jesus e Nossa Senhora ainda estão na garupa do moto do Alceu com a sua família em Itapema-SC.

(Walter Wienandts)


2 - HELIO CHAVES LOPES

Conta Alceu Medeiros: muitas vezes tivemos que apelar para o capitão Hélio Chaves Lopes, comandante da BM, para soltar dois jogadores do Sepé, que estavam recolhidos ao presídio.

Um deles era o Dide Rontani, centro-médio, conhecido também como amigo do alheio. O Dide era solto com uma condição: terminado o jogo de futebol deveria retornar imediatamente para atrás das grades.

Fizemos isso também com o Waldemar, irmão do Paulo Régis.

Não me lembro por que o Waldemarzinho estava preso, mas estava.gente pedia para o cap.Hélio soltar, pois ele, o Waldemar, era muito importante para o nosso time, o Sepé. Coisas do futebol (Alceu Medeiros)


3 - ADROALDO LIBERALI

Meu saudoso irmão Adroaldo sempre andava armado. Culpada disso foi minha avó. Ela tinha um canivete de estimação, usado para descascar frutas. Ele deveria ter uns 8 ou 9 anos. Toda a vez que ele a via com o canivete, sempre pedia para ela dar a ele;ao que a avó dizia "o dia em que eu morrer, vou deixá-lo para ti".

Isso se repetiu por muitas vezes, até que um dia depois do pedido, minha mãe estando próximo, ele disse para a minha avó: "tu sempre me diz que vai me dar no dia em que vai morrer, mas tu não morre nunca". Levou uma chinelada da nossa mãe e minha avó deu uma risada. A promessa dela foi cumprida. (Saul Dante Liberalli)


4 – LUDIBRIANDO A POLÍCIA

Quando dos jogos no velho Pessegueirinho, lá no portão estava sempre um dos Inspetores de Polícia - Francklin ou Loro Garcia.

Chegando lá ADROALDO acintosamente me entregava as armas e eu por ser Sargento eles não faziam nada, senão sorrir.

Uma das broncas de andar armado era uma diferença que ele tinha com um tal de Rubens, por causa de uma prostituta do cabaré da Garzona.

Uma vez a Garzona esteve lá em casa pedindo providências para a minha mãe e casualmente chegava eu e as encontrei falando uma com a outra..

Fiquei perplexo quando ela disse para a mãe que eu era um sujeito respeitoso, quando ia lá não causava nenhum desconforto a ninguém.

Ficou pior a emenda que o soneto. E o Adroaldo perdeu a moça para seu desafeto.

(Relato de Saul Dante Liberalli)


5 - ESPOLIO DO PRESIDENTE

Quem já foi dirigente de clube de interior, da categoria amador e que deseja ver seu time alcançar os píncaros da gloria, sabe sobre o que vou falar.

Esse tipo de cartola, em primeiro lugar é um abnegado, um fanático, um lunático, um doente um apaixonado, um louco ou coisas assim.

O amadorismo sobe de uma categoria, não no ranking da federação, mas na realidade da vida e encontramos então, o amadorismo “marrom”.

Craques sem ficha ou com ficha em outras equipes, os ciganos do futebol, aparecem prometendo mundos e fundos.

E o Presidente cai no canto da sereia.

A principio tudo certo, mas depois a máscara cai e ele, o presidente é ”mordido” de todas as formas.

O seu Elibio Fredrich, possivelmente o melhor que o Juventus, na época teve, tomou a precaução de garantir os “empréstimos” retendo algo do craque em garantia.

Sua esposa D. Ela, nada sabia ou fazia que não sabia.

Quando seu marido faleceu, foi procurar pelo espolio dele, encontrando em um lugar secreto, óculos, luvas, boinas, chapéus e tudo o mais que se possa imaginar.

Deu uma ordem para incinerar tudo que dissesse respeito ao Juventus,

Ai se foi também parte do acervo do clube, como bolas, camisetas e coisas do gênero.

Grande perda.

Mas mãe, mulher, esposa, sempre têm razão no que fazem.!


6 - TREINO DO AIMORÉ

O que hoje ainda se vê. As rádios numa disputa feroz de audiência inventavam situações como se estivessem dentro dos acontecimentos. (Vide transmissão via tubo, quando há narrador, comentarista, árbitro e todo o staf, como se estivessem no local da partida)

Fiz uma gravação debaixo de uma escada nas dependências da Rádio Gaúcha, como se estivesse falando do treino da tarde, do Aimoré, na Taba Índia. Apresentei a gravação ao José Matzembacher.Fui reprovado. Ouvi:

- Tá certo que não poderias ter em fundo o ruído de torcida.

Mas com todo este teu entusiasmo quem vai acreditar que estavas no local?

Faça, de novo, a gravação, ao menos com maior vibração.

E há ainda há gente acreditando que a vida de radialista é um mar de rosas.

7 - CONTERRANEO NA RÁDIO GAUCHA

O escrivinhador dessas histórias, quando garoto, atou como locutor comercial, redator, apresentador de noticiários e, eventualmente, como narrador esportivo quando havia interesse comercial e esportivo em determinadas pugnas, com o pseudônimo de ARAUJO JUNIOR.

Tendo sido transferido para Porto Alegre, como militar que era, conduzido foi por um amigo seu, Rivadavia Soria, para fazer estagio a fim de integrar ou não os quadros esportivos da “maior e melhor”.

Diga-se a bem da verdade que sempre sonhou em abrir uma transmissão de futebol na, Radio Gaúcha de Porto Alegre.

Tinha sempre presente na sua mente o prefixo da emissora o PRC-2.

Escalado foi para abrir uma jornada da radio no antigo campo do Cruzeiro, a Colina Melancólica e hoje cemitério João XXIII.

O plantão da radio fez um intróito e deu a palavra a ARAUJO JUNIOR

Este plenamente concentrado na sua missão, falou alto e bom som: - Bem ouvintes, a ZYZ-2 – que era o prefixo da Rádio Sulina, o que o fez com toda a pompa, para narrar as incidências do jogo que disputarão aqui, a partir das 16,00 horas, Cruzeiro e Juventude.

Um amigo seu que acompanhava a transmissão deu-se conta da mancada e avisou o narrador, que até hoje duvida ter cometido essa gafe.


8 - PAULO LUMUMBA


Araujo Junior – pseudônimo – na Radio Sulina, sempre sonhou em fazer parte da equipe esportiva da Rádio Gaúcha, conhecida na época como a MAIOR E MELHOR.

Com o auxilio de Rivadávia Soria, amigo de Ary dos Santos, Chefe da equipe lá ficou para um período de testes,

Recebeu a incumbência de ir até o Olímpico para fazer entrevista com algum jogador, de sua livre escolha.

Amedrontado como bom interiorano lá se foi, nervoso.

O estádio já estava às escuras. Nenhum jogador.

Quando frustrado e triste porque não cumpriria a missão que lhe fora confiada, avistou numa sacada, junto à concentração PAULO LUMUMBA.

O atleta depois de uma relutância concordou em descer as escadas e conceder a entrevista, quando já estava em vias de ser emprestado ao São José.

O entrevistador com pouca experiência conseguiu o seu intento.

No dia seguinte apresentou o resultado de sua conquista ao José Matzembacher, sub-chefe do Departamento. A entrevista nunca soube se foi ao ar.

Lumumba nos anos que aqui jogou só fez por ser reconhecido por seus altos méritos não só como futebolista, mas, principalmente, como gente.


9 - OQUELÉSIO – PAI DO MAURO GALVÃO


Jogou em Santa Rosa, no Paladino no ano de 1964. Jogara antes no Tristezense, clube da várzea com destaque no campeonato que se disputava, na categoria. Foi procurado pelo Dr. Monte Alvar, para contratá-lo para jogar no PALADINO.

Veio a Santa Rosa para conhecer a cidade, gostou e aqui esteve pelo espaço de um ano. Foram seus companheiros de esquadra CANJICA, zagueiro central, MINEIRINHO, um ponta esquerda muito bom de bola, MIGUEL,um zagueiro que viera do Alegrete e LOTARIO DREHER. Lembra que jogaram contra o Grêmio e levaram oito gols.

Residiu, com a família, inclusive o seu filho MAURO GALVÃO, que teria 4 ou 5 anos, numa casa que era de propriedade de ASTRON, ecônomo da sede social e técnico do clube. Trabalhou com os irmãos Silvio, que teriam uma “fabrica” de rodas, nas proximidades do Hotel Real, no centro da cidade.

Atuava na meia-esquerda com seu nome próprio, sem apelidos.


10 - ENXERTO NO TIME DO COLÉGIO

La por l956 ou l957 foi disputado um torneio inter colegial. A partida era entre o Colégio Marista de Santa Rosa versus Colégio dos Padres de Três de Maio. O jogo era no quartel.

Estávamos nos fardando de baixo de um pé de cinamomo ao lado do pórtico juntamente com pessoal de Três de Maio. Era nosso reforço JAYME ARAUJO, bem mais taludinho. Os adversários já estavam desconfiados do enxerto. O BENITO RODRIGUES, tremendo gozar lascou:

- JAYME tu já fez o tema de matemática? Podias me emprestar?

JAYME começou a ficar vermelho e preferiu sair correndo, como se fosse fazer aquecimento do que responder.

O BENITO que tinha cara de chorão e bobão era na verdade era um baita espertalhão e gozador.

(Plinio Tonel)