quinta-feira, 11 de maio de 2017

Gauchão 2017

BETO CAMPOS: da casamata do Carlos Denardin, a campeão gaúcho.


No dia 24 de fevereiro 1964, nascia Gilberto Cirilo de Campos na cidade de São Borja. Como todo garoto, tinha o sonho de ser jogador de futebol. Em 1982 Gilberto,  ou melhor Beto Campos como era conhecido, começou a traçar sua trajetória no futebol, como centroavante. Entre os anos de 1982 a 1987, Beto atuou no São Borja até ser vendido para o Santa Cruz. Em 1988 a pedido do presidente do José Emílio Kruel do Dínamo, Beto foi cedido pelo Santa Cruz por empréstimo para o Dínamo de Santa Rosa para a disputa da segunda divisão. Em 1989 voltou para Santa Cruz e em 1990, retornou ao Dínamo para a disputa da segunda Divisão, após disputou o octogonal final da segunda divisão pelo São Luiz de Ijuí, onde conquistou o acesso. Em 1991 atuou pelo Novo Hamburgo, onde conquistou o acesso, e no mesmo ano também subiu com o Dínamo para a 1ª Divisão do Campeonato Gaúcho. Em 1992 atuou no Pelotas, 1993 no Ypiranga de Erechim, 1994 no Brasil de Farroupilha, 1995 no Esportivo onde conquistou mais um acesso.
De 1996 a 1998 atuou no Santo Ângelo (1996 conquistou o acesso com o Santo Ângelo), após foi pro Passo Fundo onde conquistou mais um acesso para a elite, em 1999 foi para o 15 de Campo Bom, 2000 no Guarani de Venâncio Aires,  2001 no São Luiz de Ijuí e logo em seguida foi para o Juventus onde encerrou sua carreira.
Como jogador, Beto foi o segundo maior artilheiro da história do Dínamo, com 34 gols em três temporadas, perdendo o posto somente para João Luís Pazze Marquez, com 43 gols, e ainda chegou a marca de 7 acessos para a elite do Campeonato Gaúcho pelas equipes em que atuou.
No ano de 2002, Beto iniciou a carreira de treinador frente a equipe Profissional do Juventus, em 2003 assumiu a equipe de Juniores quando disputou a final da Copa James Vidal, contra o Internacional, e ficou com o vice campeonato. Em 2004 e 2005 foi treinador do profissional do Juventus e Três Passos, em 2006 foi para o Santo Ângelo e Tupi, 2007 no  Avenida de Santa Cruz, e 2008 para o Juvenil da Ulbra e atuou como auxiliar técnico do Profissional, em 2009 treinou o Pelotas, 2010 e 2011 treinou o São Luiz de Ijuí, após a disputa da Série A do Gauchão, foi para o Avenida, onde foi Campeão da Divisão de Acesso. No  início de 2013 treinou o Cruzeiro de Porto Alegre, após foi para o Passo Fundo e São José, no ano de 2014 treinou o Caxias no Gauchão e na Série C do Brasileiro, 2015 no Passo Fundo  Seara – SC, 2016 retornou ao Caxias conquistando a Divisão de Acesso. Em 2017 assumiu o Novo Hamburgo equipe atual Campeão Gaúcho de Futebol.


Por Fernando Kronbauer
Foto Crédito Visão do Vale

terça-feira, 9 de maio de 2017

GAUCHÃO 2017

JARDEL LAUERMANN

Um dos grandes pilares desta equipe vitoriosa e aguerrida do Novo Hamburgo é o seu volante, natural de Santo Cristo, Jardel Lauermann, 30 anos, que se destacou pela sua liderança e garra dentro de campo.
Jardel, teve seu início de carreira, com 14 anos,  atuando pelo esportivo de Bento Gonçalves, onde se profissionalizou e atuou até se transferir para o Internacional de Porto Alegre, sendo pouco aproveitado no time principal, se transferiu para o Brasiliense, ainda teve passagens pelo Ceará e o Pelotas, até desembarca em Caxias do Sul para atuar pelo Juventude, equipe o qual atuou por cinco temporadas, sendo campeão do interior em 2011, ainda foi campeão em duas oportunidades da Copinha Gaúcha do segundo semestre. Numa das conquistas Jardel teve a felicidade de fazer o gol do título. Ainda teve a oportunidade de subir o Juventude pra Série C do Campeonato Brasileiro, antes de se transferir para o São Caetano para disputar a Série B, passou ainda por Brasil de Pelotas, Ypiranga de Erechim, até desembarcar no segundo semestre de 2016 em Novo Hamburgo.
Ao ser perguntado sobre o Novo Hamburgo, Jardel comenta: “é um momento único, pois com muito esforço de nós todos (atletas, comissão, diretoria e torcedores), conquistamos a melhor campanha da competição e  disputaamos a final do Gauchão. A cidade nos abraçou, estou muito feliz,  e a todo momento recebo o apoio e carinho de muitas pessoas que não conhecia, e que vem acompanhando minha carreira”.
“Durante a competição passamos por algumas dificuldades, em termos de estrutura, se tratando de uma equipe do Interior. Mas hoje, olhando nossa campanha temos que nos considerar verdadeiros campeões, e no domingo, 07 de maio, entraremos em campo para dar mais um passo importante nas nossas carreiras e vidas. Quero agradecer e deixar um grande abraço a todos que vem me apoiando e torcendo pela minha carreira, ao povo de Santo Cristo e região que está na torcida e dizer que todo esse carinho serve de motivação e inspiração para que eu continue trabalhando forte em busca do melhor espaço”, disse.
Na primeira partida da final, contra o Internacional no estádio Beira Rio ocorreu o empate em 2 a 2. Com o resultado empatado, a partida do domingo, no Centenário, em Caxias do Sul, nos 90 minutos terminou e empate em um gol para cada lado. Nos pênaltis o Nóia foi mais competente(3x1) e se sagrou Campeão Gaúcho de 2017. Jardel foi escolhido como o melhor volante, fazendo parte da seleção do campeonato. Agora, está de malas prontas para atuar pelo Londrina na Série B do Brasileiro. Por esta conquista o Prefeito de Santo Cristo Adair   Filippsen, por decreto, nomeou Jardel Embaixador Honorário da cidade, aliás merecida homenagem dos santocristenses.

Muitas historias aconteceram  na campanha vitoriosa, como esta de Jardel. Como não tinha como se locomover para os treinamentos, seu tio de Canela, emprestou um veículo e junto com mais quatro companheiros na carona se encaminhavam para o local. Como Jardel não tem habilitação, quem conduzia o veiculo era seu colega Julio Santos. O curioso é que o carro nunca foi lavado enquanto esteve com ele, somente agora após a conquista, pois foi uma promessa e esta deveria ser  cumprida.

Colaboração de Fernando Kronbauer
Foto crédito Adilson Germann