sexta-feira, 25 de outubro de 2013

POR ONDE ANDA?


JOÃO ADÃO MOUSQUER MARQUES



Natural de Santo Ângelo, RS, filho de Walter Correa Marques e Apolinária Mousquer Marques. No futebol conhecido pelo apelido de Perigoso.
Casamento:  O 1º casamento com VANDERLI GUTERRES MARQUES – filhos Paulo Henrique e Cezar Augusto Marques. O 2.º casamento com LISIANE ATAÍDES MARQUES – filhos Marcos, Juliano e Paloma. Netos: Giavana, Maria Eduarda e Gabriel. .
Grau de escolaridade: 2.º Grau


Como foi a infância (descrever, onde, quando). O que lembra com saudade: Na companhia de meus pais, residindo em Santo Ângelo, RS; estudei no Ginásio Santo Ângelo, RS, lembro das aulas proferidas pelos professores CARLOS SCHROEDER (Carlinhos) e CLAUDIO SCHROEDER (Babá); morava ao lado do Estádio Cel. Raul Oliveira (campo de futebol do Grêmio Santo-angelense), fato que me facilitava freqüentar assiduamente os treinamentos e jogos do alvi-verde Santo Angelense; lembra dos jogadores  da época Crispin, Artur Mousquer, Nercy Geweh (goleiro).    

Vida esportiva (onde iniciou,  em que clubes jogou – o que recorda desta fase.


Iniciei jogando no futebol de várzea pelo União F. C. de Santo Ângelo, RS, com meia-esquerda articulador; em 1956, com 16 anos, jogando pelo Gremio Santoangelense, sendo reserva do titular chamado Valdir Aguirre e fazendo parte do elenco onde despontavam Daison Pontes (Papa-fila), Giacometti, Jorginho, Albano, Geninho;  Em 1960, joguei pelo Aymoré F.C. de Giruá, RS; em 1961,  atuei pelo Tamoio F. C. de Santo Ângelo, RS e, no mesmo ano, pelo E. C. Ouro Verde de Palmeiras das Missões, RS; de 1962 até 1965 joguei pelo Paladino F. C. de Santa Rosa, RS, onde fui campeão citadino em 1962 e 1964; de 1966 até 1968 vesti a camiseta do E. C. Aliança, também de Santa Rosa, RS, e, de 1969 até 1975, pelo Dínamo F. C.   

 Clube pelo qual torce: S. C. Internacional.

Atividade atual (ou enquanto esteve trabalhando): Aposentado, residindo em Santo Ângelo, RS.

Mantem atividade relacionada com o esporte? Sim, como coordenador das categorias de base da Associação Santo Ângelo de Futebol.

Já foi treinador, dirigente ou algo similar? Sim. Iniciei em 1984, como treinador de futebol de
campo, na categoria de Juniores, pelo Dínamo F. C. de Santa Rosa, RS; em 1985 na categoria de Amadores; em 1986 treinei a equipe profissional do Dínamo F. C. na 2ª divisão; de 1987 até 1992, novamente como treinador dos Juniores do Dínamo F. C.

De 1993 até o ano 2000 fui técnico dos Juniores da SER Santo Ângelo, RS, onde, em 1993, fui campeão estadual; de 2001 até 2003 fui Supervisor de Futebol Profissional da SER Santo Ângelo; De 2004 até 2010 acumulei as funções de Coordenador das Categorias de Base e de Treinador da equipe Juvenil, ambas da SER Santo Ângelo, RS, onde, em 2007, fui campeão da Copa Fronteira Noroeste; em 2008, fui vice-campeão no campeonato denominado Cidade de Cruz Alta.   

Nos anos de 1986 a 1989, em atividade paralela, fui Coordenador da UCAM – Unidade Centralizada de Atendimento ao Menor - entidade com objetivo social que fazia parte do Governo Municipal de Santa Rosa, RS.
O que faz atualmente?
Aposentado, mas, assim mesmo acompanho o futebol, principalmente os jogos do meu time do coração o E. C. Internacional de Porto Alegre, RS;  e, acompanhando pessoalmente os trabalhos desenvolvidos por Paulo Henrique Marques, meu sucessor como técnico de futebol, atualmente pelo Tupi F. C. de Crissiumal, RS.
 
 Foto 01 - Perigoso, vestindo a camisa do Paladino.
Foto 02 - Linha atacante do Paladino F.C. - Campeão citadino de 1964- da esq. p. dir. Nenê, Vilmar(Gaúcho), Luiz Fortes (Gordo), João Adão M. Marques ( Perigoso ) e Francisco Brandão ( Mineirinho).  
Foto 03 -  Equipe titular do Dínamo F. C. - Estádio Carlos Denardin ano 1985 - treinada pelo João Adão Mousquer Marques ( Perigoso).


Foto 04 - Equipe do Paladino F. C. - Campeão citadino de 1962 - Armando, Antonio Carlos, Sarará, Carlinhos, Canhete, Pedrinho Acosta, Lotário Dreher e Arthur Silva Ribas ( Caiera ).
Espindola (massagista) Joá, Perigoso, Vado, Queixinho, Mineiro e Pinheiro.



Foto 05 - Juniores do Dínamo F. C. - Estádio Carlos Denardin ano de 1984 - treinados pelo Joao Adão Mousquer Marques (Perigoso).


Foto 06 - Reunião na Unidade Centralizada de Atendimento ao Menor - UCAM - ano de 1986 - aparecem: João Adão Mousquer Marques (Coordenador do UCAM), Carlos Alberto Marchioro Nasi (Chefe de Gabinete do Executivo Municipal), Dr. Erni Friedrichs (Prefeito Municipal de Santa Rosa, RS).



 
Foto 07 - Equipe de Juniores da SER Santo Ângelo - ano de 1993 - Campeã Gaúcha - treinada pelo João Adão Mousquer Marques (Perigoso).




Foto 08 - Entrega do Troféu ao capitão da Equipe de Juniores da SER Santo Angelo - ano 1993 - Campeã Gaúcha - efetuada pelo Sr. Emilio Perondi ( Presidente da Federação Gaúcha de Futebol).


 
Foto 09 - Colocação das faixas de Campeão Gaúcho aos integrantes da Comissão Técnica da equipe de Juniores da SER Santo Angelo - ano 1993 - aparecem: Presidente, treinador João Adão Mousquer Marques(Perigoso) ?, em jogo contra os Juniores do Gremio Foot Ball Portoalegrense.

 Foto 10 - Adão Marques quando servidor da Prefeitura de Santa Rosa como Coordenador da UCAM, num trabalho realizado na Vila Nova.

Recorte do Jornal das Missões que Adão Marques guarda com carinho.


Colaboração de João Jayme Araujo/POA e Raul Meneguini/SRO.


Morre o técnico campeão estadual de juniores da Ser Santo Ângelo Adão Marques

13/04/2016


Faleceu na manhã desta quarta-feira (13) na cidade de Ijuí, João Adão Mousquer Marques, pai do treinador do Tupi FC Paulo Henrique Marques.
João Adão Mousquer Marques (conhecido como Perigoso) iniciou a vida esportiva jogando no futebol de várzea pelo União F. C. de Santo Ângelo, RS, como meia-esquerda articulador; em 1956, com 16 anos. Depois jogou pelo Grêmio Santoangelense. Em 1960, jogou pelo Aymoré F.C. de Giruá, RS; em 1961, pelo Tamoio F. C. de Santo Ângelo, RS e, no mesmo ano, pelo E. C. Ouro Verde de Palmeiras das Missões, RS; de 1962 até 1965 jogou pelo Paladino F. C. de Santa Rosa, RSde 1966 até 1968 vestiu a camisa do E. C. Aliança, também de Santa Rosa, RS, e, de 1969 até 1975, pelo Dínamo F. C.
Depois de encerrar a carreira como jogador treinou diversas equipes. Iniciou em 1984, como treinador de futebol de campo, na categoria de Juniores, pelo Dínamo F. C. de Santa Rosa, RS; em 1985 na categoria de Amadores; em 1986 treinou a equipe profissional do Dínamo F. C. na 2ª divisão; de 1987 até 1992, novamente como treinador dos Juniores do Dínamo F. C.De 1993 até o ano 2000 foi técnico dos Juniores da SER Santo Ângelo, RS, onde, em 1993, foi campeão estadual; de 2001 até 2003 foi Supervisor de Futebol Profissional da SER Santo Ângelo; De 2004 até 2010 acumulou as funções de Coordenador das Categorias de Base e de Treinador da equipe Juvenil, ambas da SER Santo Ângelo, RS.
João Adão Mousquer Marques foi vítima de complicações cardíacas. O corpo será velado e sepultado em Santo Ângelo.
Paulo Henrique Marques não acompanhará a delegação do Tupi que joga em Marau na noite desta quarta-feira. O futebol santo-angelense está de luto. 
Fonte: Guia Crissiumal

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Por Onde Anda?

   JUAREZ  DA COSTA     

JUAREZ DA COSTA, nascido em Cruz Alta, RS, filho de ALBERTINA ANTONIA DA COSTA. Apelido: Sarará

Casamento: Com Glabe Gonçalves (1.º casamento), filhos: Cristiano e Juliane. Neide Beatriz Marques (2.º casamento), filhos: Joacir  e Elissandra, 02 netos (Andreia e Orlando). 
Grau de escolaridade: 1° Gau

Como foi a infância (onde, quando). O que lembra com saudade:
Morando na localidade da Vila Ferroviário, em Cruz Alta, RS, até os 14 anos de idade, local próximo ao campo de futebol do Riograndense F. C.
Lembranças: como entregador do Jornal Diário Serrano de Cruz Alta, RS, para ajudar no sustento da família; era torcedor do Riograndense de Cruz Alta e, quando o Riograndense jogava nos estádios do Guarani ou do Nacional, distantes uns 04 (quatro) quilômetros donde morava, utilizava como meio de transporte o trem de passageiros; Lembro ter mudado de endereço indo morar na localidade denominada Mundo Novo, município de Espumoso, RS, onde comecei a jogar futebol num clube denominado Serrano, quando, jogando em um torneio promovido pelo E. C. Guarani de Espumoso, RS, despertei interesse dos dirigentes daquele Clube, indo, em 1958, então jogar  no E. C. Guarani de Espumoso, clube filiado a Federação Gaúcha de Futebol, na categoria de amadores.

Vida esportiva onde iniciou em que clubes jogou – o que recorda desta fase:Iniciei jogando nos campos da várzea pelo Serrano de Mundo Novo e como amador vesti a camiseta do E. C. Guarani, de Espumoso, RS, nos anos de 1958 a 1960 e em 1962; em 1959 vim jogar em Santa Rosa, RS, pelo E. C. Guarani uma partida amistosa contra o E. C. Aliança, clube na época presidido pelo Sr. Francisco José Berta que era cunhado do Sr. Herter Macalós que era, por sua vez, o treinador do E. C. Guarani; em 1961, recomendado pelo Herter Macalós, vim jogar no E. C. Aliança; em 1962 retornei para o E. C. Guarani, e, em 1963 retornei em definitivo para a cidade de Santa Rosa para novamente envergar a camisa do tricolor santa-rosense, jogando nesse clube até o ano de 1967; fiz parte da equipe do E. C. Aliança nas conquistas dos campeonatos citadinos de Santa Rosa dos anos de 1963 e 1965, e, vice-campeão nos anos de 1961, 1964, 1966 e 1967; lembro que o campeonato citadino de Santa Rosa tinha como clubes adversários do E. C. Aliança: o Paladino F. C. (o grande rival), o Juventude de Cruzeiro, o Sepé Tiarajú e o E. C. Bancários; Recordo de um jogo em que o E. C. Aliança derrotou o Atlântico F. C. da cidade de Erechim, RS, (o treinador do Atlântico era, naquele jogo, o Sr. Fábio Koff, atual presidente do Grêmio Porto Alegrense) no Estádio Carlos Denardin, pelo escore de 3x2, tendo marcado o primeiro gol do E. C. Aliança.

Clube pelo qual torce:Grêmio Porto-Alegrense.

Atividade atual (ou enquanto esteve trabalhando): Aposentado, continuo residindo em Santa Rosa, RS, na companhia de minha esposa Neide Beatriz, em chácara de nossa propriedade situada na localidade de Bela União; fui funcionário da empresa Frigorífico Prenda, no período compreendido de 1963 a 2001.

Mantém atividade relacionada com o esporte?Não.

Já foi treinador, dirigente ou algo similar?  Sim, como treinador de futebol de campo, pelo E. C. Prenda nos anos de 1980 até 1985 – nas disputas dos campeonatos citadinos de Santa Rosa, RS, organizados pela Liga Santa-rosense de Futebol; também fui técnico dos veteranos do E. C. Prenda nos anos de 1986 até 1996; tendo conquistado os campeonatos dos anos de 1993 e 1996. Exerci o cargo de presidente da Associação dos Funcionários do Frigorífico Santa-rosense nos anos de 1987 até 1991.

Foto 01 - Juarez da Costa vestindo a camisa do E C Aliança de Santa Rosa.
Foto 02 - Juarez da Costa vestindo a camisa do Guarani de Espumoso/RS.

Fotos da família de Juarez: 

Com a esposa Neide Beatriz(esposa), Joacir, Elissandra, Juliane(filhos),Juarez, Mauro(genro) e os netos Andreia e Orlando.


 Com os filhos Cristiano, Elissandra e Juliane no dia de seu aniversário.


Com sua filha Elissandra em dois momentos de sua vida.

Mais fotos...


Com o E. C. Aliança em 1961, na cidade de Porto Rico, Missiones -Argentina




Time do Aliança que enfrentou o  Internacional, foto que o Juarez muita se orgulha. Em pé Canelao, Juquinha, Chico, Neco, Teo e Plinio
Agachados: Cabano, Perigoso, Juarez, Neri Grifu e Abel.

 Colaboração de João Jayme Araujo/POA. e Raul Meneguini/SRO.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

POR ONDE ANDA?


GENÉSIO GRISOTTI

Nascido em Santa Rosa em 10/12/1947, filho de Ângelo Grisotti e Ana Menuci Grisotti.
Apelido: Chico.
Casado com Mirna Loi Grisotti. Filhos: Alessandra (falecida), Gustavo e Larissa.
Netos: João Pedro (falecido), Eduardo (falecido), Giovanna e Lorenzo.

Estudou na Escola Normal Regional Visconde de Cairú, Colégio Dom Bosco, Colégio Concórdia e Faculdade de Direito de Santo Ângelo.

Como foi a infância (onde, quando). O que lembra com saudade.
Recorda do período escolar primário, na Escola Cairú, onde diariamente se jogava futebol em campo de terra atrás da escola, onde hoje se situa o Centro Cívico. Uma das traves eram dois cinamomos.

Vida esportiva, onde iniciou em que clubes jogou – o que recorda desta fase.
Participação efêmera na vida esportiva. No Futebol de Salão teve passagem rápida no início da fundação do Brasil, depois no Júniors Atlas, passando por um período maior no Palmeiras (Clique AQUI), clube dirigido pelo Prof. João Lencina de Toledo. Chico Cappellari era o craque do time.
No EC Aliança jogou nos aspirantes com Toco Donini, Lelias, Elite, entre outros.

Clube pelo qual torce: SC Internacional de Porto Alegre.

Atividade atual (ou enquanto esteve trabalhando).
Exerce a advocacia em Santa Rosa.
Mantem atividade relacionada com o esporte? Não.

Já foi treinador, dirigente ou algo similar? Não.




 Colaboração João Jayme Araujo?POA e Raul Meneguini/SRO

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Por Onde Anda?


PEDRO PEREIRA ACOSTA (PEDRINHO)



Nasceu em Rosário do Sul – RS, filho de  Alexandre Menezes Acosta e Eva Talita Pereira Acosta
No futebol ficou conhecido como Pedrinho.

Casado com Glaci Massulini Acosta, de cujo casamento teve cinco filhos: João Alexandre M. Acosta - Promotor de Justiça - Florianópolis – SC; Carmen Lucia M. Acosta - Contadora Fazenda Estadual - SC - Florianopolis – SC;  Simone M. Acosta - Engenheira Eletricista - Curitiba – PR; Paulo César M. Acosta - Administração de Empresa - Vinhedo – SP. e Tânia Raquel M. Acosta - Psicóloga - São José – SC. , mais cinco netos, dois homens e três mulheres.
Possui o Segundo Grau, como formação educacional.

Quanto às recordações de sua infância, Pedrinho relata que, parte dela, passou em Santa Rosa (quando chegou acompanhando a família em 1948). Com certeza a melhor lembrança, que vem a memória, são os banhos de rio, no Poção e na Valeta. E, como torcedor, no antigo campo lá perto do cemitério municipal.


Na vida esportiva, relata Pedrinho “ Iniciei em 1958, no próprio Paladino, mas o mais prazeroso foi jogar no Big Boys ( futebol de verão, foto ao lado). Terminei jogando no Nacional de Cruz Alta .”

Pedrinho diz ser um grande torcedor do glorioso GRÊMIO PORTO-ALEGRENSE.
Atualmente, aposentado, não mantem nenhuma atividade relacionada ao futebol, como dirigente ou treinador.

Entre outros, sou Síndico a 12 anos do Condomínio Villa dos Mares, onde moro na praia dos Ingleses, em Santa Catarina.

Pedrinho entre os torcedores. Ao fundo o velho pavilhão de madeira do estádio, que já não existe mais. Foi substituído por outro mais moderno.

Pedrinho, com sua família, num belo momento, reunidos em confraternização.

                                               Colaboração de Jayme Araujo/POA e Raul Meneguini/SRO.