segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

FUTEBOL AMADOR

ESPORTE CLUBE RADAR
Lajeado Tarumã


O Esporte Clube Radar foi fundado  por moradores da comunidade do Lajeado Tarumã, a 10 quilômetros da cidade de Santa Rosa. O nome Tarumã é por ali cruzar um pequeno rio com esta denominação, que anteriormente foi chamado de Pedra Rachada. A colonização começou na década dos anos 1930. A comunidade tem como padroeiro São João Batista. Ao lado da igreja católica,  está sepultado num memorial  o corpo do Padre Arcangelo Moratelli(1916-2003), um grande líder espiritual de Santa Rosa e que optou, quando em vida, ser lá  sepultado. As famílias que ali residem se reúnem periodicamente no  Centro de Tradições Gauchas Rancho Crioulo(CTG), onde desde cedo as crianças aprendem a cultura gaucha.
O EC Radar, hoje desativado das atividades esportivas, por muitos anos,  nos domingos a tarde, movimentou o Lajeado Tarumã,  quando jogava partidas amistosas com times da região. Segundo Cladimir Massaia, o Chico, o grande líder do Radar foi Evaldi Magdans. Mesmo não morando na comunidade e sim na cidade,trabalhou por quase duas décadas em prol do futebol, tendo feito de tudo no Radar.   Aos domingos pela manhã , Evaldi, com sua família e se dirigia ao Lajeado Tarumã. Fazia a marcação das linhas, organizava a copa, instalava as redes nas goleiras, enfim deixava tudo pronto para o jogo da tarde. Logo após o almoço retornava ao campo. Começava então a organização dos quadros de Aspirantes e Titulares, escalando-os. Evaldi era goleiro do grupo principal. Por vezes, se houvesse necessidade, fazia a arbitragem do jogos dos aspirantes. Além disso, fazia as vezes de roupeiro, se encarregando da lavagem dos uniformes dos atletas.
Conta Chico Massaia, que ao lado do campo, havia um pântano. Então, para a bola ser reposta rapidamente, era indicado ou de forma espontânea  um garoto ou jovem, para que ficasse na espreita e esta voltar ao jogo. Recebia refrigerantes, como pagamento.
Magdans, mesmo residindo na cidade, ainda continua fazendo parte da comunidade de Lajeado Tarumã.
Em 1985, o Radar,  com objetivo maior, reforçou o plantel para disputar a Taça Amizade. Chegou a final, disputada em 25 de janeiro de 1986, contra o Esporte Clube Olaria do Lajeado Grande. O jogo final foi disputado  na casa do adversário, por  ser beneficiado pela melhor campanha. Com arbitragem de Joares Veschia, foi um jogo muito disputado. No final o empate em 1 a 1 deu o titulo aos donos da casa, pois, este, tinha o maior numero de vitorias, como fator de desempate. Na final o Radar atuou sagrando-se vice-campeão, com: Evaldi; Vladimir, Salsicha, Romeu e Celso; Valdemar, Sérgio e Antonio; Altamiro(Valdir), Cladimir e Toninho.  O Radar saiu perdendo ainda na primeira etapa, mas com um gol contra do zagueiro Paulo Castilhos do Olaria, empatou,  não sendo o suficiente para lograr  a conquista.
O Radar possuia um grupo de atletas na categoria denominada mirim. Nela despontou o atleta Vitor  (filho de Clademir Massaia), que foi para a base do Juventus Atlético Clube de Santa Rosa e Goiás Esporte Clube. Atualmente, Vítor disputa o campeonato português pelo Sporting Covilhã.


Nenhum comentário:

Postar um comentário