sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Homenagem

A VIDA DESFALCOU NOSSO TIME

João Jayme Araujo

jjgaucho23@hotmail.com

Os integrantes de nosso time, guardadas as limitações, de existir de acordo com a capacidade de cada um, não exigindo mais do que o aceitável, vinha se comportando muito bem, no embate da vida, até o decorrer do segundo tempo. Reuniam o esforço individual de cada um e, da mescla de qualidades presente em todos. Íamos indo.

Características a destacar, em todos e em cada um: espírito jovial, estágio nas categorias inferiores, dentro das expectativas. Ao serem promovidos para a equipe titular, as cobranças foram maiores. Foi ai que as individualidades começaram a aparecer.

Um recém chegado à cidade, vindo do Alegrete, com o passar do tempo, despontou com fibra, honestidade, garra, espírito inovador, capacidade de iniciativa. Jogou em várias posições, desempenhado, sucessivamente, os atributos de chefia e de gerenciamento em todos os postos em que seu trabalho foi solicitado.

Outros três, originários da terra, mas, com visão de jogo completamente diferentes. Num deles destacaram-se: juventude, exímio datilógrafo, militar dos mais conceituados junto a colegas e chefes, tendo atuado, também, fora de nossos pagos no desempenho de seu mistér, voltando à terra para desempenhar funções que o recomendam e servem de exemplo àqueles que lutam em defesa dos desígnios superiores da sociedade organizada.

Outro, criado com humildade e na orfandade paterna, tornou-se o pai da casa. Desde pequeno tendo um horizonte a alcançar procurou-o com denodo e repartiu atividades de assistência aos humanos e aos animais.

Por fim, jovem vindo de família mais abastada, foi fazer estágios em centros maiores. Retornou à terra, partiu para a caserna e como cigano foi dividir seu saber com os irmãos do Norte do país e de lá trouxe a madrinha do time para o nova agremiação familiar que estava se constituindo.

Todos estavam no apogeu da vida. Já colhendo os frutos do que haviam plantado. Mas. Sempre há uns mas!

Como disse Joaquim Nabuco: “ninguém sabe como é feita a contabilidade divina: ações que criamos fossem lançadas em credito estarão na coluna dos débitos”.

O contrario também ocorre. Entretanto, DEUS na sua infinita sabedoria, resolveu convocá-los, todos no mesmo ano, para integrarem a equipe celeste.

O ano nos desfalcou dos quatro. Em troca, nos rendendo a vontade divina, temos mais santos de devoção a representarmos na estância grande do céu.

Estejam em paz, Napoleão, Olívio, Saul e Carlinhos. E, protejam-nos se for da alçada de vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário