sábado, 4 de agosto de 2012

Olimpíadas

AS OLIMPÍADAS ESTUDANTIS EM SANTA ROSA

Geová Muller

A Olimpíada Estudantil Municipal de Santa Rosa foi, sem dúvida alguma,  o acontecimento esportivo mais importante, com maior repercussão e que provocou as mais fortes  emoções em todas as famílias da cidade na década 1960/1970.

Os jogos envolvendo a participação dos estudantes das escolas da cidade foi uma criação do  presidente da União Santa-rosense  dos Estudantes Secundários, USES, o então estudante Antonio Carlos Borges, que mais tarde seria Vereador, Prefeito Municipal e também  Deputado Estadual, nessa última posição como representante dos eleitores da região denominada Grande Santa Rosa.

Ainda que iniciada em 1964, o período de maior destaque ocorreu de 1965 à 1970. É que na primeira edição não houve forte adesão de todos os colégios, o que ocorreria na edição seguinte e seria mantida no decurso dos anos subsequentes até atingir, em 1970, o ponto culminante.

A USES tinha como associados os estudantes do ensino de grau médio, naquela época distribuídos nos cursos denominados de nível secundário, compreendendo a primeira fase o ginasial e a fase seguinte que o aluno escolhia entre científico, técnico comercial ou normal. 

Os colégios cujos alunos participavam dos jogos estudantis eram: Colégio Concórdia, que possuía curso ginasial e científico; Colégio Estadual Visconde de Cairu, com ginásio e normal; Colégio Salesiano Dom Bosco,  com cursos ginasial e científico;Escola Técnica João Dahne, com curso de técnico em contabilidade; Escola Técnica Machado de Assis, com curso ginasial e curso de técnico contabilidade  e, ainda, Escola  Santa Rosa de Lima, com curso ginasial e normal.

Os cursos científicos tinham a finalidade de preparar os jovens para cursar faculdade, que ainda não existiam em Santa Rosa, obrigando-os a buscar noutras cidades a continuidade dos estudos.  Os cursos de técnico em contabilidade proporcionavam a formação de contadores, com possibilidade de emprego nas empresas da cidade e da região, ou instalação com escritório próprio de contabilidade.  O curso  de normal, preparava as normalistas, e era o responsável pela formação de professores, que passavam a lecionar nas escolas locais e de municípios vizinhos.

A organização e a coordenação da olimpíada ficava a cargo da Comissão Organizadora, formada anualmente e a partir da indicação pelos colégios participantes de  um representante seu. Esse grupo elaborava toda a programação, que consistia basicamente na abertura com desfile dos atletas, o calendário dos jogos com datas, locais e horários,  as disputas de atletismo e de natação e a data e o local dos atos de premiação e de encerramento. Os membros da comissão escolhiam, entre eles, o coordenador geral que respondia pelo grupo, pela convocação das reuniões e também presidia os trabalhos, onde eram recebidas as manifestações encaminhadas pelos colégios participantes, julgadas as ocorrências dos jogos, as indisciplinas registradas em súmula pela arbitragem e também decidia sobre os protestos encaminhados pelas equipes.

Em todas as edições a olimpíada foi realizada, invariavelmente, na primeira quinzena do mês de setembro, aproveitando primeiramente as comemorações da Semana da Pátria que geralmente implicava na suspensão das aulas para o vasto programa cívico  e  prosseguia na semana seguinte também sem atividade curricular porque o atletismo ocorria durante o dia e os esportes coletivos à noite, sendo que  alguns colégios ministravam as aulas pela manhã e em outros os cursos funcionavam à noite.

Por ocasião das Olimpíadas Municipais Estudantis  era escolhida, anualmente, a Rainha da USES, figura de destaque em todos os jogos e nas solenidades durante sua duração, inclusive na entrega dos prêmios aos vencedores.

As disputas de provas de atletismo tinham como cenário  a pista olímpica do 1º Regimento de Cavalaria Motorizada,  as de natação na piscina da Sociedade Ginástica Vigor,  os jogos de futebol no Estádio Municipal Carlos Denardin, as disputas de tênis nas quadras da Sociedade Cultural e os jogos de voleibol e futebol de salão (era assim que se denominava na época)  eram obrigatoriamente desenvolvidos no Ginásio Municipal de Esportes, que lotava completamente todas as noites.  Como o Ginasião foi edificado apenas em 1966, os jogos coletivos foram iniciados na quadra do Ginásio Evangélico da Paz e no ano seguinte nas instalações da Igreja Evangélica São João, que não eram os locais adequados, mas os únicos disponíveis, talvez tenha sido essa a razão para que o evento ganhasse maior dimensão quando da construção do Ginásio Municipal.

O encerramento dos jogos, a proclamação dos vencedores, a entrega de medalhas, de prêmios e a consagração  do campeão mediante entrega da grande taça era um evento portentoso e marcava a comemoração emocionada dos vencedores, o  congraçamento dos atletas, dos demais estudantes e de seus familiares, o que resultava na lotação dos salões da Sociedade Cultural, sendo em seguida realizado um grande baile que se arrastava até  a manhã do dia seguinte.

O grande destaque na primeira fase de disputa completa da olimpíada foi o Colégio Concórdia ao sagrar-se  campeão nos anos de 1965, 1966 e 1967, alcançando o tricampeonato, marca inigualável nos  anos seguintes até o desaparecimento da competição.

Os resultados favoráveis do Colégio Concórdia decorreram principalmente das provas de atletismo, tênis e natação e, ainda, boa colocação no  basquete e no voleibol. Contribuiu muito para isso, o fato de que era um dos poucos educandários que possuía tanto equipes masculinas como  femininas. A Escola Santa Rosa de Lima e a Escola Estadual Visconde de Cairu tinham apenas equipes femininas e o Colégio Salesiano Dom Bosco e a Escola Técnica João Dahne apenas equipes masculinas, o que tornava muito difícil superar a pontuação do Concórdia e também do Machado de Assis, os dois que se mantinham na ponta e cultivavam desportivamente grande rivalidade.

Com relação às equipes de futebol de campo e futebol de salão havia franca predominância do João Dahne e seguindo de perto pelo Machado de Assis, em decorrência de estudarem, por serem as aulas à noite, os melhores atletas da cidade e de cidades vizinhas, muitos dos quais eram titulares dos principais clubes em atividade.  As equipes de voleibol e basquete do Machado de Assis, sob o comando de Luiz Floriano Meneghel, foram os vencedores nos primeiros anos.  Os times de futebol, campo e salão, do João Dahne, sob a batuta dos irmãos Gerson  e Volmir Silveira, eram os campeões com facilidade. O sexteto feminino do Liminha, orientado pelos professor João Lencina Toledo, vencia todas as partidas de voleibol, sendo que Paulo Zenni Araújo era o técnico do Visconde de Cairu.  As equipes do Concórdia eram orientadas por Valdir Rohde  nas disputas de voleibol e basquete e Geová Müller, presidente do Grêmio Estudante Concórdia, cuidava do futebol de campo e do futebol de salão.

As equipes de voleibol feminino do Liminha e de futebol de salão  do Dom Bosco foram os vencedores dessas modalidades em 1964, cujas formações constam na fotografia logo a seguir.


Equipe Dom Bosco, Em pé, da esquerda para direita: Arnaldo Rigo, Sérgio, Neri Grifu, Gilberto Rosa, Chico Capellari e  Rosés; Agachados:  Oscar Warth Neto e Candinho Pilau.
Equipe Liminha: Em pé:  Maria do Carmo Pilau e Maria Inês Nedel; Agachadas: Marlene Weber (Niki),  Tita  e  Terezinha Schmidt (Teca).
Em 1966, quando o Colégio Concórdia conquistou o bicampeonato olímpico, também foi vencedor na modalidade de futebol de salão, cuja formação consta na fotografia que segue.


 Em pé, da esquerda para a direita:  Geová Müller (treinador),   Alfeu (lateral), Eleri Kelm (goleiro),  Vilmar Hartemink (lateral e  Luiz Bólico (atacante)     .   Agachados:  Carlos Alberto (atacante), Oscar Warth Neto (atacante),  Aquiles Puntel  (zagueiro)  e  George Vargas (armador).

O time de futebol de campo do Colégio Concórdia na edição de 1966 da Olimpíada Municipal, após duas vitórias e um empate acabou na terceira colocação, sendo derrotada pelos representes do João Dahne.


Time do Concórdia, Em pé, da esquerda para a direita:  Geová  Müller (técnico),  (  ...), (  ...  ),  Alfeu, George Vargas, Aquiles Puntel, Vilmar Hartemink e  (  ...); Agachados:  (  ...  ),  (  ...),  Oscar Warth Neto, José Aguiar e Carlos Alberto.

A abertura da Olimpíada de 1967 ocorreu no Estádio Municipal Carlos
Denardin, com o juramento do atleta e, após, o início dos jogos com a primeira partida do campeonato de futebol de campo.


O primeiro jogo foi entre Colégio Concórdia e Colégio Salesiano Dom Bosco, partida de futebol de campo.  Em linha, na frente dos atletas estão o juiz Júlio Nunes, a Rainha da USES  Meire Ana Bozzetto e o Presidente da USES  Nerci José de Conti.
A equipe de futebol de salão do Colégio Concórdia foi a campeã de 1967 na modalidade de futebol de salão, com a formação fotografada e que consta logo abaixo.


Em pé, da esquerda para a direita: José Aguiar (Auxiliar Técnico), João Carlos Castilhos (zagueiro), Mauro Soares (Goleiro), Alfeu (zagueiro),  (  ...  )  e Geová Müller (Técnico); Agachados:   (  ...),  George Vargas (atacante), Fábio Neves (lateral)  e  Oscar Warth Neto (atacante). 


Os estudantes do Colégio Concórdia e a torcida em geral comemorando a conquista do tricampeonato estudantil   em   1967, logo após o encerramento dos jogos no Ginásio Municipal.

A fotografia abaixo é um momento das disputas da Olimpíada de 1970, aparecendo a Rainha da USES e a Comissão Organizadora.




Coordenação da Olimpíada de 1970:  Sentados, da esquerda para direita: Paulo Vargas,  Volmir Silveira (Chico), Romeu Kloeckner, Geová  Müller e a Rainha da USES   ( ?).
Solenidade de premiação dos vencedores da Olimpíada Estudantil de Santa Rosa, edição de 1970, com a entrega de medalhas e troféus aos vencedores, Colégio Salesiano Dom Bosco, nos salões da Sociedade Cultural, local em que nessa mesma data foi realizado o baile de encerramento dos jogos.


Ato da entrega da taça ao campeão da Olimpíada Municipal  de 1970., momento em que, presentes repórteres da Rádio Guaíra e R  Geová Müller passa a taça de campeão a José Carlos, representante do Colégio Salesiano Dom Bosco

Nenhum comentário:

Postar um comentário