quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Publicação

Livro conta a história do Atlântico de Erechim

Colaboração de Milton Harvey Schwerz - Giruá

Recebi, dia 26, ontem, um livro referente a toda história dessa entidade esportiva, obra escrita pelo Sr.Fernando Hervé Calliari.
Como em todas comunidades gaúchas, lá em Erechim também os Clubes apresentavam dificuldades financeiras, algums desaparecendo e outros surgindo, idêntico ao ocorrido aqui em Giruá.
Esse clube de futebol de campo, fundado em 03.02.1937, durante a reunião de formação, foi sugerido 3 nomes ao novel clube: Brasil, América e Atlântico, vencendo o atual nome por 5 votos contra 3 de cada um dos outros 2 nomes, sendo assim redigido: Atlântico Foot Ball Club. Por quê esse nome saiu vencedor? Pelas dificuldades que os imigrantes italianos tiveram ao enfrentar o Oceano Atlântico para se fixar aqui no estado.
Seu primeiro presidente foi José Viero e as cores do novo clube, evidente que deveriam ser vermelha, verde e branco, como se viu no amistoso aqui de Giruá ante o esquadrão da Morada do Sol, campeão do Interbairros de 2010.
Sua primeira formação: Jandir Cechet, Eddye Matevi, Atilio Calliari, Alberto Dal Zot, Machiavelli, João Francescheto, Petronio Faccin, Joaquim Lemos, Domingos Viero, Modesto Caldart e Hilário Balvedi.
A origem desse clube de futebol, foi a SOCIETÁ ITALIANA DE MUTUO SOCCORSO XX DE SETEMBRE, fundada em 1915, a fim de socorrer os imigrantes chegados à Boa Vista do Erechim.
O primeiro jogo oficial da equipe foi em 29.08.1937, contra o Germânia com vitória de 3x0.
O campeonato municipal era formado por 4 equipes: Ypiranga, Germânia, 14 de Julho e o Atlántico e já no primeiro ano de atividades, sagrar-se-ia campeão da cidade. Finalizando o ano, o Atlântico realizou um amistoso ante o Veterano de Carazinho, vencendo pelo placar de 3x1.
Em 1938 o Atlântico sagra-se bicampeão municipal e para comemorar o feito, foi convidado como paraninfo o EC.Cruzeiro de Porto Alegre, sendo goleado por 5x1. Veio o tri em 1939 e o tetracampeonato em 1940. Em 1941 o clube constrói seu primeiro estádio, tendo como 'padrinho' o SC.Internacional de POA, derrotados pelo placar elástico de 11x3.
1971, o Atlântico é convidado pela FGF a fazer parte da 1ª divisão, junto com seu arquirrival, o Ypiranga. O famoso Atlanga, clássico local, foi parar no cenário gaúcho.
Campeonatos conquistados:
Erechim - 1937 a 40 ; 1942 a 44 ; 1946 a 48 ; 1954 a 57 ; 1959 a 65(hepta)
Regional - 1942, 48, 54 ; 1958 a 62(penta) e 1974
Estadual - Vice campeão nos anos: 1948, 54, 61 e 62.
Estatística geral nas competições oficiais: 760 jogos, 435 vit, 138 emp, 187 derrotas, 1942 GP e 1114 GC; uma contabilidade positiva.
Em 1977 o clube suspende em definitivo sua participação no futebol.
Em 1983, o estádio se transforma em uma área de lazer e esporte, definida pela AGE de 02.05.1984 e inicia-se a venda de títulos do clube transformado, para a construção dos pavilhões. Em 1985 foi iniciada a construção de sua piscina, pavilhão da bocha, pavilhão do volei e do futsal, sendo convidados a seleção brasileira de futsal, do Grêmio e do Inter, no volei a Enxuta, Sadia e Pirelli. Em 1988/89 inicia a fase das disputas na natação. Em 1989 o Atlântico sagra-se campeão estadual de bocha. Em 1991/92 aparecem as canchas de tênis.
Em 25.05.1991 é implodido seu velho estádio com uma assistência de público idêntica aos melhores jogos de futebol.
1995, campeão gaúcho de voleibol feminino.
Em 1999, o Atlântico aventura-se, novamente, no futebol, agora porém no futsal.
No ano de 2000, o departamento de bocha feminino conquista o título estadual.
Fotos: O Nacional - Passo Fundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário